Tire suas dúvidas sobre a nova aposentadoria e saiba como consultar

Tire suas dúvidas sobre a nova aposentadoria e saiba como consultar

Esclareça as principais dúvidas para pedir a aposentadoria integral. Cálculo progressivo exige pontuação maior com o passar do tempo.

A fórmula que calcula o tempo mínimo para se aposentar mudou. Para conseguir 100% do benefício, é preciso atingir uma pontuação mínima, que é resultado da soma entre idade e tempo de contribuição, mais um valor que depende do ano da aposentadoria (veja mais detalhes abaixo).

O novo cálculo, que já está em vigor, é uma alternativa ao fator previdenciário, que continua valendo, caso o trabalhador queira se aposentar antes, mas com um benefício menor.

Para o especialista em direito previdenciário Rodrigo Sodero, a fórmula fará com que a pessoa precise esperar mais tempo se quiser a aposentadoria integral.

 

Veja perguntas e respostas sobre o cálculo progressivo da aposentadoria:

Sou homem, tenho 36 anos de contribuição e 59 de idade. Posso me aposentar em 2016 com 100% do benefício?

Sim, porque você atingiu a pontuação mínima de 95 (59 anos + 36 de contribuição), que é válida até 2018. Você só não poderia se aposentar em 2016 se seu tempo de contribuição fosse menor que 35 anos ou a somatória dos pontos fosse menor que 95.

 

 

Sou mulher, contribuí com a Previdência por 30 anos, mas ainda tenho 47 anos de idade. Quando vou poder me aposentar?

Você já atingiu o tempo de contribuição mínimo para pedir a aposentadoria integral, mas precisa de mais oito pontos para atingir os 85 necessários. A cada ano, você ganha dois pontos se não parar de trabalhar (pelo seu aniversário, mais o ano de contribuição). Portanto, em quatro anos você atingiria 85 pontos. Mas em 2019, será preciso mais dois pontos para se aposentar, somando 86. Em 2020, você terá 87 pontos, e consegue se aposentar, porque o mínimo será de 86 pontos.

 

Sou mulher, tenho 55 anos, mas trabalhei por 25 anos. Em que ano posso me aposentar?

Hoje você soma 80 pontos. Você precisa de mais cinco anos de contribuição para atingir o mínimo de 30 anos de trabalho para as mulheres. Em 2020, a regra pedirá a somatória de 86 pontos para ter direito a 100% do benefício. Você terá 90 pontos (mais cinco anos da idade e cinco de contribuição) e poderá se aposentar a partir deste período.

 

Pela nova fórmula, vou ter que trabalhar até os 85 anos para me aposentar?

Não. Na nova regra, o tempo de contribuição somado à idade deve ser igual a 95 para os homens e 85 para as mulheres – o que não significa a idade para se aposentar. Por exemplo: um homem de 60 anos que contribuiu por 35 anos chega ao total de 95. Nesse caso, ele já poderia pedir a aposentadoria integral sem cair no cálculo do fator previdenciário e receber o teto da previdência, que hoje é de R$ 4.663,75. No caso dos professores, a lei prevê que a soma deve ser de 80, para mulheres, e 90, para homens.

 

A regra é diferente para alguma profissão?

No caso do professor e da professora que comprovarem exclusivamente o tempo de efetivo exercício de magistério na educação infantil e no ensino fundamental e médio, eles ganham 5 pontos na soma da idade com o tempo de contribuição. Então, se um professor tem 90 pontos, será considerado que ele atingiu 95.

 

Quem se beneficia com a mudança?

O principal benefício da mudança do favor previdenciário é para o trabalhador que começa a trabalhar mais cedo e que, portanto, atinge o tempo de contribuição antes da idade mínima para aposentadoria. Mudanças no fator, no entanto, podem prejudicar as contas públicas, que já se encontram em situação delicada.

 

Quanto tempo é preciso contribuir?

O tempo mínimo é de 35 anos para homens e 30 para mulheres. Mas para pedir a aposentadoria integral, a soma da idade e do tempo de contribuição deve ser igual ou superior a 95 pontos para homens e a 85 pontos para as mulheres. Essa pontuação mínima vai ganhar 1 ponto, de forma progressiva, nos anos de 2017, 2019, 2020, 2021 e 2022.

 

Como funciona o fator previdenciário?

Atualmente o chamado "fator previdenciário" reduz o valor do benefício de quem se aposenta por tempo de contribuição antes de atingir 65 anos (nos casos de homens) ou 60 (mulheres). O tempo mínimo de contribuição para aposentadoria é de 35 anos para homens e de 30 para mulheres.

 

Cauculadora da Aposentadoria

Ferramenta aponta quando o trabalhador poderá se aposentar sem desconto no benefício pelas novas regras.

 

Calcule quando poderá se aposentar clicando aqui

Como fazer consulta da situação do seu benefício no INSS?

 Para realizar a consulta de aposentadoria e verificar a situação do seu pedido você deve seguir três passos:

1 - Reunir as informações necessárias para a consulta: Número do benefício*, Data de Nascimento do Beneficiário, Nome do Beneficiário e CPF;

2 - Ir até a página de Consulta de Situação do Benefício do INSS (que você pode acessar clicando aqui);

3 - Preencher os dados e o espaço de verificação (letras no quadro);

 

Você deve ser direcionado para uma página com os dados do benefício, podendo se deparar com três diferentes condições:

a) Habilitado – significa que os documentos foram entregues no INSS e estão sob análise para julgar;

b) Deferido – significa que seus documentos foram analisados e você vai receber a aposentadoria.

c) Indeferido – significa que seu benefício foi negado. Neste caso o mais comum é entrar com a ação judicial.

Outros links interessantes:

Valores das aposentadorias

Aposentadoria por tempo de contribuição

Fontes: G1, INSS


Imprimir   Email
0
0
0
s2sdefault