Notícias interessantes para aposentados e pensionistas do INSS

Para fortalecer os ossos é sabido que a combinação de exercícios físicos regulares e a ingestão de alimentos ricos em cálcio é algo essencial. Mas não só isso. Sabia que o tempo que você dorme por noite também pode influenciar isso? Segundo um estudo realizado por cientistas da Endocrine Society, nos Estados Unidos, dormir menos do que oito horas diárias evita que o esqueleto se renove, o que pode desencadear a osteoporose.

 

Como dormir pouco pode enfraquecer os ossos

Para chegar a esse resultado, os estudiosos recrutaram dez homens que tiveram que mudar suas rotinas drasticamente. Durante três semanas, os voluntários só puderam dormir, por no máximo, seis horas por noite. Com isso, os relógios biológicos deles ficaram parecidos com os de pessoas que trabalham por turnos ou vivem viajando por países com diferentes fusos horários.

Comparativos de exames de sangue realizados antes e depois desse experimento mostraram que, após essas semanas, houve uma redução nos níveis de P1NP, um importante indicador da reciclagem dos ossos. Isso que dizer que o esqueleto continuou a envelhecer e a ser absorvido normalmente, no entanto o ritmo de sua reposição caiu drasticamente.

Uma surpresa que o estudo mostrou é que os jovens, entre 20 e 27 anos, foram os que tiveram a maior queda na taxa desse indicador: 27%. Para se ter uma idéia, os voluntários a partir dos 50 anos tiveram um declínio de 18%.

Por ter sido realizado com poucos voluntários e apenas homens, os cientistas autores do estudo divulgaram que novas pesquisas serão realizadas para comprovar essa teoria. Os novos trabalham irão incluir mais voluntários, incluindo mulheres.

De qualquer forma, já sabemos que dormir, pelo menos, oito horas diárias, pode ter diversos benefícios para a saúde e o bem-estar, como:

Durante o sono, o organismo produz um hormônio que controla a sensação de saciedade, o que ajuda a evitar a obesidade.

  • Uma boa noite de sono controla os níveis de pressão arterial.
  • Após dormir bem, o cérebro consegue absorver melhor as informações que recebe durante o dia, o que fortalece a memória.
  • Evita bolsas nos olhos e olheiras.
  • Facilita a oxigenação das células.
  • Poucas horas diárias de sono aumentam os riscos de contrair infecções.
  • Dormir o suficiente controla os níveis de glicose, que pode desencadear a diabetes do tipo 2.
  • Melhora a qualidade de vida e evita o estresse e a depressão.
  • Produz o hormônio GH, responsável pelo crescimento.
  • Melhora o desempenho no trabalho.

 

Por tudo isso, não abra mão de uma boa noite de sono!

0
0
0
s2smodern

Quem nunca sonhou em ter um cachorrinho na infância? Crescer cercado de animais de estimação é algo inclusive indicado por psicólogos, por colaborar para o desenvolvimento da criança, estimulando pontos importantes nesta fase, como senso de responsabilidade e auto-estima. O que uma pesquisa recente revelou é que ter um cachorro faz bem também para a saúde, inclusive de adultos.

 

Por que conviver com animais de estimação faz bem à saúde?

Os cachorros possuem um hormônio chamado ocitocina, responsável por agir no convívio social, gerando relaxamento e confiança, além de colaborar para o alívio do stress. “Apenas pelo contato visual ou por brincar ou abraçar um cachorro, os níveis de ocitocina nos humanos aumentam, assim como nos animais. É por isso que eles são ótimos em qualquer tipo de situação estressante”, explica o professor associado da Universidade de Duke, Brian Hare.

Por todos esses benefícios, a convivência com o animal em ambientes em que há um nível de stress maior, como tribunais, hospitais e salas de aula, tem sido algo cada vez mais comum nos Estados Unidos. “Seu único trabalho é ajudar pessoas e fazer com que elas se sintam melhor. Muitas pessoas respondem positivamente à presença de cachorros”, diz o professor.

Uma pesquisa realizada na década de 80 já havia sinalizado os benefícios que a convivência com o animal faz bem para a saúde, inclusive de pessoas cardíacas. Na época, o estudo revelou que vítimas de ataque cardíaco que tinham cachorros sobreviveram para além da marca de um ano do que aqueles que não tinham um cão.

Já em 2013, a Associação Americana do Coração publicou um artigo em que afirmava que “ser dono de um animal de estimação, em especial cães, está provavelmente associado a uma redução no risco de doenças cardíacas”. A justificativa para essa conclusão é o fato de que quem possui um cachorro está mais propenso a praticar atividades físicas, nem que seja uma caminhada com o animal. No entanto, o professor responsável pelo artigo, Glenn Levine, do Baylor College of Medicine, ponderou na época: “Pode ser que as pessoas saudáveis sejam as que têm animais de estimação, não que ter um animal realmente provoca uma redução do risco cardiovascular. O que está ainda menos claro é se o ato de adotar ou adquirir um pet pode levar a uma redução no risco cardiovascular em pacientes com a doença pré-existente”.

Ainda assim, é inegável que ter um cachorro traz melhorias para o bem-estar da pessoa e, apenas isso, já é motivo mais do que suficiente para ter um companheiro desses em casa. Além disso, há estudos que apontam que a convivência com o animal desde a infância pode evitar que a pessoa desenvolva alergias e asma, por forçar o contato com microorganismos do animal enquanto o sistema imunológico está se desenvolvendo.

 

Fonte: Vivo + Saúde

0
0
0
s2smodern

Quando uma pessoa chega à terceira idade, o risco de obter uma série de complicações de saúde aumenta. Além de inúmeras doenças, existe a dificuldade de locomoção. A melhor maneira de combater esse tipo de problema é com a prevenção. E a caminhada na terceira idade é um dos melhores exercícios para esse fim.

 

Por que adotar a caminhada na terceira idade

O exercício é fácil, não exige grande esforço e tem baixo impacto. Ou seja, o risco de lesões e quedas, grande preocupação nessa fase da vida, é quase nulo. E assim, o idoso sai de casa e se sente mais disposto a encontrar e visitar os amigos, outra grande dificuldade na terceira idade.

Quando se chega à terceira idade, o corpo passa por inúmeras transformações, tais como declínio de massa muscular, fragilidade no sistema ósseo e queda da capacidade aeróbica, na flexibilidade, agilidade e coordenação. A situação é pior para quem sofre de osteoporose, artrose e osteopenia, para citar algumas enfermidades que costumam acometer pessoas de idade avançada.

Com essas dificuldades, é compreensível que o idoso sinta-se resistente à idéia de praticar algum exercício físico, já que este será associado à dificuldade de sua prática e à dores sentidas durante a ativiade física. E é exatamente estes problemas que exercícios como a caminhada na terceira idade combatem.

Manter a ideia de que é melhor ficar sentado no sofá de casa olhando televisão, para que não haja riscos, apenas piora as coisas. Ver pouco a luz do dia e não mexer os ossos aumenta até mesmo o risco de depressão, pois a rotina se torna monótona e vem com ela a ideia de que não há nada que se possa fazer para mudar.

 

Cuidados para a caminhada na terceira idade

Mas é preciso entender que esses receios têm motivo. Uma queda em idade avançada pode ser muito grave, uma vez que os ossos não são mais tão resistentes. E devido aos problemas listados acima – fraqueza muscular e perda de agilidade, por exemplo - as chances de cair e se machucar aumentam. A atividade física de um idoso precisa, portanto, levar tudo isso em conta.

São esses os motivos que fazem a caminhada na terceira idade ser a opção ideal. Se a vizinhança é tranquila, pode ser feita nela mesma. Mas cuidado: algumas calçadas são repletas de desníveis, o que significa um risco maior de queda. A preferência deve ser por parques com ampla natureza, que deixam o idoso ainda mais motivado a sair de casa e respirar um ar mais puro. É recomendável que, paralelo à prática, procure-se sempre um médico, para que oriente corretamente os limites da atividade física.

 

Benefícios de caminhar em qualquer idade

Os benefícios da caminhada são para todo mundo. Ela acelera o metabolismo e queima calorias, melhora o sistema circulatório, deixa o pulmão mais eficiente, combate a osteoporose, aumenta a sensação de bem-estar, deixa o cérebro mais saudável, diminui a sonolência, controla a vontade de comer e protege o organismo contra derrames e infartos.

E por ser um exercício aeróbico, a caminhada utiliza oxigênio na geração de energia para os músculos, resultado de uma atividade física rítmica. Isso fortalece os músculos que trabalham na respiração e também a musculatura envolvida no exercício realizado.

 

Fonte: Vivo + saúde

0
0
0
s2smodern

A cidade de Jundiaí e região recebe nossa mais nova loja com o inconfundível atendimento personalizado da Presença aos Aposentados e Servidores Públicos do INSS.

Aposentados e pensionistas do INSS, sabia que o teto de juros do consignado foi reduzido de 32% para 28,9% ao ano, caindo de 2,34% para 2,14% ao mês?*  O crédito consignado é uma das modalidades de menor custo do mercado, e com uma recente redução do teto de juros nessas operações irá permitir a migração de dívidas mais caras, como as do cartão de crédito, para modalidades mais baratas, como o próprio consignado. Dessa forma, a medida pode ter efeito direto no redução do endividamento das famílias e empresas.

Este é o momento para realizar seus projetos ou trazer tranquilidade a sua vida! 

Venha conhecer nossa loja e aproveite para tomar um café conosco!

*Fonte: Banco Central

Ecnomize seu tempo e aproveite a redução das taxas de juros para o consignado!

Estamos localizados na R. Vigário J. J. Rodrigues, 969 - Centro.

Nossos telefones em Jundiaí são: 4040 4803 ou por Whatsapp 9 5917 3873

 

0
0
0
s2smodern

Aposentados e pensionistas do INSS – Instituto Nacional do Seguro Social – devem todos os anos realizar o recadastramento da senha do benefício da Previdência Social, através da ‘Prova de Vida‘, um procedimento do órgão do governo juntamente com os bancos responsáveis pelos pagamentos para evitar saques indevidos e também para trazer mais segurança para os beneficiários.

Muitos dos recém beneficiários não sabem para que serve o Prova de Vida, principalmente aqueles que terminaram o primeiro ano do recebimento e estão para o segundo, onde acontece o recadastramento obrigatório da senha, que será realizado anualmente. E hoje, estaremos apresentando de forma clara e objetiva todos os principais detalhes e informações da Prova de Vida do INSS, para que você não seja pego de surpresa na hora do saque.

 

Prova de Vida do Seguro Social, o que é?

O Brasil conta hoje com quase 30 milhões de beneficiários do INSS, divididos entre aposentados e pensionistas (aposentadorias especiais, aposentadoria por tempo de serviço, aposentadoria por idade e aposentadoria por invalidez). E para que não hajam fraudes neste sistema, o Governo Federal criou uma medida chamada de Prova de Vida, onde todos os anos é necessário realizar o recadastramento da senha do cartão de beneficiário juntamente ao banco responsável pelo pagamento.

 

Recadastramento da senha do benefício do INSS – Como fazer a Prova de Vida e quais documentos necessários?

Para fazer a Prova de Vida, basta ir até a agência em que o benefício é pago e se dirigir até o caixa com um atendente. O recadastramento nos Autoatendimentos só é possível em bancos com sistema biométrico. Chegando no caixa, você deve estar portando um documento de identificação com foto como a CNH, RG, Passaporte, Carteira de Trabalho, ou outro válido no Brasil.

Após a identificação, o atendente irá solicitar que você cadastre uma nova senha, ou a mesma do ano anterior. Recomendamos que você mude a senha todos os anos, principalmente se há uma suspeita de recebimento ilícito. Caso sempre tenha recebido certinho, cadastre a mesma do ano anterior para não esquecer. Lembrando que você também poderá realizar a alteração da senha sempre que desconfiar de algo, mas muitas das vezes ainda será necessário realizar o Prova de Vida ainda no ano da mudança conforme a data programada pelo banco.

Não é preciso ir até uma agência do INSS para realizar o procedimento, apenas no banco.

 

Não posso ir até o Banco, o que fazer?

Caso o beneficiário não possa ir até o banco para realizar o procedimento da Prova de Vida, por motivo de doença, locomoção ou outro justo, a única maneira de realizar o recadastramento da senha será através de um procurador autorizado e cadastrado pelo INSS.

 

Como fazer para um Procurador me representar na Prova de Vida do INSS?

O procurador deverá ir até uma agência do INSS Previdência Social e estar com uma Procuração Registrada em Cartório, além do atestado médico que comprove a doença ou dificuldade de locomoção do beneficiário, para ser devidamente cadastrado e só então poder ir ao banco.

 

Existe recadastramento por Biometria?

Sim, em alguns bancos a Prova de Vida é feita através do recadastramento biométrico, onde o beneficiário deve ir até a agência e através da sua digital atualizar o seu cadastro. Para não perder a viagem, recomendamos que você leve ao menos um documento com foto, para garantir que a sua senha seja recadastrada no dia.

 

Estou no exterior, como faço para recadastrar a senha do benefício?

Pessoas aposentadas ou pensionistas do INSS que estejam no exterior, poderão recadastrar sua senha através de um procurador no Brasil, devidamente cadastrado no INSS. Caso não possua algum, é também possível fazer o procedimento através do consulado, enviando para o INSS um documento de Prova de Vida. Este documento é um formulário que poderá ser baixado no site oficial da Previdência Social, onde suas informações devem ser preenchidas e entregues pessoalmente no consulado.

Link para Download do Formulário da Prova de Vida para quem está no Exterior: www.previdencia.gov.br

 

Não deixe para a última hora!

Sempre faça o procedimento com pelo menos um mês de antecedência ao anúncio do recadastramento, normalmente indicado no saque anterior ao mês de experiência. Apesar de ser um procedimento simples, não é bom deixar para a última hora e correr o risco de ficar sem receber o benefício.

 

Qual é a data para realizar a Prova de Vida?

Cada banco possui uma data diferente e muitas das vezes ela não é fixa, portando para saber exatamente qual o período você vai precisar se informar no banco pagador.

 

Quais as consequências de não fazer a Prova de Vida?

O beneficiário que não realizar a Prova de Vida/Recadastramento da senha, terá o seu benefício interrompido. Então só será possível receber após a regularização da situação.

É importante estar atento, principalmente se você recebe o benefício de forma automática, ou seja, através de um depósito em conta. Caso não tenha costume de olhar seus extratos, dificilmente saberá a hora de renovar a senha.

 

Site e telefone de contato do INSS

Para esclarecer dúvidas sobre o INSS a Previdência Social disponibiliza o atendimento através do 135. Já o site oficial da Previdência é o www.previdencia.gov.br

 

Fonte: INSS

0
0
0
s2smodern

Fale conosco

4040 4400

Capitais e Regiões Metropolitanas

0800 771 3041

Demais regiões 

11 9 6317 7060

Whatsapp

Qualidade

Atendimento ao cliente:

11 9 6317 7060

Whatsapp

Correspondentes

logo bancos2

REDES SOCIAIS

logo fblogo youtubelogo twitter

 

 

consultecnpj3 

Copie e cole: 07223958000190

Aprovado pela Instrução Normativa RFB nº 1.634, de 06 de maio de 2016. Empresa em conformidade a RESOLUÇÃO Nº 3.954 do BANCO CENTRAL DO BRASIL. 

A Presença jamais solicita depósito em conta corrente, nem mesmo a antecipação de dinheiro em suas operações de crédito.