Notícias interessantes para aposentados e pensionistas do INSS

Quem foi que disse que jogos online são exclusivos para crianças e adolescentes? Hoje em dia, muitos vovôs e vovós ligados no mundo tecnológico têm trocado os carteados e as palavras cruzadas pelos games virtuais. Essa troca, além de trazer diversão à terceira idade, também oferece alguns benefícios à saúde dos idosos.

Em pesquisa realizada no ano passado pela King’s College, em Londres, constatou-se que os jogos em rede podem melhorar a qualidade de vida de pessoas com mais de 50 anos. No estudo, 7 mil voluntários registraram melhorias na suas habilidades cognitivas após participarem de exercícios e brincadeiras pela internet.

 

Jogos virtuais também ajudam no equilíbrio

Uma das principais causas de acidente com idosos, segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, são as quedas, normalmente em virtude da falta de estabilização das pernas. E é nos videogames que a terceira idade pode encontrar aliados para evitar fraturas e machucados decorrentes desses tombos.

Na clínica de fisioterapia da Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp), no interior de São Paulo, foi lançado o projeto Realidade Virtual, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. A ideia consiste em uma combinação entre programa de exercícios fisioterapêuticos e atividades no Nintendo Wii Fit.

Com essa associação entre o jogo eletrônico e o tratamento convencional, é possível, de acordo com os idealizadores, melhorar o equilíbrio, a flexibilidade muscular, o condicionamento físico e a coordenação dos idosos. O projeto também é utilizado para reabilitação. Por isso, cada série dura 30 minutos para não levar a lesões de esforço repetitivo.

 

Três jogos online para a terceira idade

Para se divertir e desfrutar de outros benefícios à saúde causados pelos jogos online, não é preciso comprar um videogame de última geração com acesso à web. Basta ter um notebook ou um smartphone com conexão razoável e curtir seus games virtuais. Confira três jogos ideais para os vovôs e vovós:

1. Mahjong

Existem vários tipos de jogos online ao estilo Mahjong, mas, via de regra, todos têm o mesmo princípio: eliminar as peças do tabuleiro. Sua dinâmica é parecida com o jogo da memória, mas as faces das peças já estão voltadas para cima. A dificuldade para formar os pares está na sobreposição das figuras.

2. Ancient Jewels

Em Ancient Jewels, seu objetivo é juntar e destruir três ou mais joias da mesma cor. Quanto mais combinações você fizer em menos tempo, mais pontos garante para passar aos próximos níveis. Existem outros jogos online similares a esse; o que muda são os tipos de peças e os mapas que o jogador visita, mas a lógica é sempre a mesma.

3. Caça objetos

Outros tipos de jogos bastante comuns são os chamados caça objetos. Nesses games, você tem acesso a cenas em que é preciso encontrar uma lista de itens escondidos. Para quem gosta de um pouco mais de dificuldade, alguns modelos também estipulam um tempo máximo para completar o desafio e passar para a próxima fase.

Os três jogos ajudam os idosos a a melhorar a capacidade cognitiva, em funções como concentração, agilidade com mudança de tarefas mentais e velocidade em que uma nova informação é processada.

 

Fonte: Vivo + saudável

0
0
0
s2smodern

Uma resposta típica ao experimentar a dor nas costas é querer ficar na cama ou pelo menos parar qualquer atividade extenuante. Embora essa abordagem seja compreensível e até mesmo recomendável no curto prazo, quando feita por mais de um ou dois dias pode prejudicar você. Em vez disso, os exercícios para dor na coluna são uma ótima alternativa para reabilitar e ajudar a aliviar a dor.

Melhores exercícios para dor na coluna

É possível aumentar a longevidade, melhorar a saúde e diminuir várias formas de dor por meio do exercício físico. Quando feito de forma adequada, ele é capaz ainda de trabalhar a flexibilidade, aumentar a força e inclusive atenuar a dor nas costas.

 

Está sofrendo desse mal? Então conhecer os melhores exercícios para diminuir a dor é essencial para a gestão de sintomas. Confira quais são eles.

1. Alongamento

Um estudo recente do Group Health Research Institute descobriu que o alongamento é tão eficaz quanto a yoga na redução da dor. Pode ser de qualquer espécie, estático ou dinâmico. Ele contribui para melhorar a flexibilidade e diminuir o risco de dores nas costas e seus sintomas.

2. Yoga

Muitos estudos mostram que pessoas que praticam yoga apresentam menos dores e mais mobilidade que aquelas que simplesmente seguem tratamentos convencionais para o alívio da dor na coluna. É que a prática combina alongamento com força e equilíbrio, ajudando a tonificar músculos fracos e liberando os tensos.

3. Pilates

Um estudo canadense descobriu que pacientes com dor nas costas e na coluna que fizeram treino de pilates por cerca de quatro horas e 30 minutos por semana relataram menos desconforto e incapacidade após um ano do início do programa. O exercício fortalece os músculos do core, que sustentam a coluna vertebral, diminuindo o risco de lesões. Ele também aumenta a flexibilidade, tornando mais fácil se movimentar.

Cuidados ao realizar esses movimentos

Vela lembrar que, sempre antes de partir para uma série de exercícios, é importante conversar com um médico. Dependendo do problema, talvez sejam necessários cuidados especiais, que somente ele é capaz de avaliar.

Em muitos casos, também é necessário o acompanhamento de um profissional para executar os movimentos. Para isso, o ideal é buscar um instrutor de Educação Física ou um fisioterapeuta. O especialista proporcionará um treino seguro para o problema e ainda conseguirá acompanhar a sua evolução.

 

Fonte: Vivo + Saudável

0
0
0
s2smodern

Um homem morre a cada 38 minutos pela doença

No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (13.772 casos/ano)doença representa 28,6% dos casos de câncer no homem, excetuando-se os tumores de pele não melanoma. Não é possível preveni-la, mas o diagnóstico precoce está relacionado com a diminuição da mortalidade. Para esclarecer as inúmeras dúvidas que cercam o tema, a Sociedade Brasileira de Urologia elencou alguns mitos e verdades. Confira:

 

O câncer de próstata é uma doença do idoso.

MITO. Apesar de o risco para a doença aumentar significativamente após os 50 anos, cerca de 40% dos casos são diagnosticados em homens abaixo desta idade. Entretanto, a doença é rara antes dos 40 anos.

PSA aumentado é sinal de que tenho câncer de próstata.

MITO. O antígeno prostático pode apresentar alterações em várias situações que não o câncer, como a hiperplasia benigna da próstata, prostatite (uma inflamação) e trauma. Por isso é importante a avaliação médica e o toque retal.

PSA baixo é sinal de que não tenho câncer de próstata.

MITO. Estima-se que o câncer de próstata está presente em 15% dos homens com níveis normais de PSA, daí a importância do toque retal.

Ter pai, irmão ou tio com a doença aumenta meu risco.

VERDADE. A hereditariedade é um dos principais fatores de risco para a doença. Um parente de primeiro grau com a doença duplica sua chance. Dois familiares com a doença aumentam essa chance em cinco vezes. Para quem tem casos na família, o recomendado pela Sociedade Brasileira de Urologia é procurar um urologista a partir dos 45 anos.

Todos os casos de câncer de próstata precisam de tratamento.

MITO. A indicação da melhor forma de tratamento vai depender de vários aspectos, como estado de saúde atual, estadiamento da doença e expectativa de vida. Em casos de tumores de baixa agressividade há a opção da vigilância ativa, na qual periodicamente se faz um monitoramento da evolução da doença intervindo se houver progressão da mesma.

O câncer de próstata sempre apresenta sintomas. Então posso esperar os sintomas para procurar o médico.

MITO. Em estágio inicial, quando as chances de curam beiram 90%, a doença não apresenta qualquer sintoma. Geralmente, os principais sintomas relacionados à próstata são devido a hiperplasia prostática, crescimento benigno da glândula, como jato urinário mais fraco, sensação de urgência miccional ou de esvaziamento incompleto da bexiga, entre outros.

Pessoas da raça negra têm maior risco de desenvolver a doença.

VERDADE. Estudos apontam que afrodescendentes têm risco 60% maior de desenvolver a doença e a taxa de mortalidade é três vezes mais alta.

A reposição hormonal em casos de Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM) afeta o câncer de próstata.

MITO. Estudos têm apontado que a terapia de reposição hormonal com testosterona não representa risco de desenvolvimento de câncer de próstata nos homens que recebem o hormônio. Nos homens que tenham sido tratados com sucesso de câncer de próstata a reposição hormonal poderá ser instituída após uma análise criteriosa dos riscos e benefícios. Homens portadores de câncer de próstata e que ainda não tenham sido tratados da doença não deverão receber terapia de reposição hormonal. Como regra, nunca se deve fazer uso de reposição de testosterona sem consultar seu médico.

O sedentarismo pode aumentar o risco para desenvolvimento do câncer de próstata.

VERDADE. O sedentarismo e a obesidade estão relacionados a alterações metabólicas que podem levar a alterações moleculares responsáveis pela gênese da neoplasia.

A atividade física regular tem um papel relevante na prevenção e no tratamento.

VERDADE. Essa prática saudável pode agir de modo protetor, e tem sido um fator modificável para o câncer de próstata por causa dos seus potenciais efeitos:

Fortalecimento imunológico
Prevenção da obesidade
Capacidade do exercício em modular os níveis hormonais
Redução do estresse


Dr. Lucas Nogueira – urologista de Belo Horizonte, MG.

 

Fonte: Portal da Urologia

0
0
0
s2smodern

Os trabalhadores urbanos que contribuem para a Previdência Social já começaram a se aposentar por idade sem precisar sair de casa. Após enviar cinco mil cartas a quem completou 65 anos (homens) ou 60 (mulheres) com, no mínimo, 15 anos de contribuição, o INSS liberou os primeiros benefícios automaticamente, por meio do programa de concessão em vigor desde julho. A primeira a se aposentar foi uma segurada de Mato Grosso do Sul.

Maria Pereira Beatriz recebeu a carta do INSS com as informações de que completou as regras para se aposentar e passar a receber o benefício. Maria ligou para a Central 135 a fim de aceitar o benefício. "Saí pulando dentro do serviço e as pessoas acharam que eu estava maluca", contou.

Seguindo o protocolo do programa de aposentadoria automática, a segurada confirmou os dados e código de segurança que veio impresso na carta do INSS. Pelo telefone, o requerimento da aposentadoria foi ratificado. Maria recebeu na hora a notícia de que o seu benefício estava liberado.

O advogado Herbert Alencar, do escritório Cincinatus e Alencar, lembra que para evitar problemas na concessão automática, o segurado deve manter atualizados os dados do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), principal documento do segurado que serve de base para o INSS. "Nem sempre estão atualizados ou mesmo corretos", adverte Alencar.

Por isso, acrescenta, é importante que o segurado mantenha as informações em dia, inclusive endereço e telefone. "Outra questão é que a aposentadoria por idade é voluntária e o segurado não é obrigado a se aceitar na hora que atinge a idade", diz o especialista. Em geral, o trabalhador deve agendar a solicitação da aposentadoria pelo 135, e comparecer a uma agência da Previdência, na data marcada, para formalizar o processo.

 

Relatório da CPI provado no Senado

Nem a base aliada do governo concorda com a Reforma da Previdência. Marcada para dia 6 de novembro, a votação do relatório da CPI da Previdência - que afirma que o déficit não existe, mas o que há é má gestão e desvio de recursos - acabou ocorrendo ontem. Com voto até mesmo do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), foi aprovado por unanimidade o texto apresentado pelo relator, Helio José (Pros-DF).

O parecer adverte que não é necessário qualquer tipo de reforma na seguridade social que prejudique o trabalhador e o aposentado. A unanimidade só foi possível após um acordo para retirada do pedido de indiciamento dos ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Fazenda, Henrique Meirelles, por crime de responsabilidade.

Ao votar, Jucá citou o “método ortodoxo de analisar as contas da Previdência da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip)” e pediu que o relatório fosse enviado ao Tribunal de Contas da União (TCU) com intuito de uma mediação entre os diversos números apresentados. O objetivo é criar uma regra que seja seguida por todos presidentes.

“Os governos teriam que se adaptar à regra. Previdência é conta de futuro. Não é conta de presente”, disse Jucá. Na terça-feira, o senador Helio José, informou que a CPI da Previdência pediu o indiciamento dos dois ministros por crime de responsabilidade por utilizarem a máquina pública para fazer lobby pela aprovação da reforma.

“Está claro que o governo mente em relação aos números da Previdência”, disse o senador. Mesmo tendo tirado o pedido do relatório, os dois ministros podem não se livrar do indiciamento. Fonte ouvida pelo DIA avalia que “mesmo sem o pedido formal da CPI Ministério Público Federal pode indiciar Eliseu Padilha e Henrique Meirelles se entender que os dois cometeram crime de responsabilidade”

 

Fonte: O Dia

0
0
0
s2smodern

Comprar um medicamento pode se tornar um transtorno, principalmente em casos em que já está tarde ou que a primeira farmácia visitada não tem o remédio certo. E pensando em não apenar resolucionar essas questões, mas para proporcionar comodidade ao consumidor , a startup lançou o aplicativo GoPharma.

“Nosso objetivo é o de sermos um canal completo, com recursos de localização de farmácias, um guia de serviços e informações, de busca de produtos, além de um serviço de auto-adesão e acesso aos programas de benefícios disponibilizados pela indústria farmacêutica”, diz o diretor de marketing da iniciativa do aplicativo , Fernando Cascardo.
O download da plataforma pode ser feito gratuitamente pelos usuários de dispositivos de iOS (baixe aqui) e Android (baixe aqui), e visa justamente diminuir a distância entre quem precisa de um item ou serviço de saúde e as farmácias com potencial para oferecê-los.
 

Como funciona?

A geolocalização é um dos recursos utilizados pela plataforma para identificar quais as farmácias mais próximas do usuário, e quais as drogarias disponíveis no local desejado pelo usuário. Além disso, a plataforma verifica se a farmácia oferece atendimento 24 horas, estacionamento, acesso de pessoas com deficiência, sala de aplicação, se aceita pagamentos com cartão, convênios e faz entregas à domicílio.
O consumidor também pode optar por fazer uma busca específica de produtos, basta digitar o nome do medicamento que o consumidor visualiza quais farmácias têm maior probabilidade de ter o produtor em estoque, por meio da ferramenta “busca recomendada”.
“Diversos fabricantes têm programas de desconto para quem utiliza seus medicamentos, mas os consumidores muitas vezes nem sabem que existem. O GoPharma, não só exibe quais laboratórios oferecem o benefício, como também oferece a opção “aderir” no caso de fabricantes parceiros, que realiza o cadastro do usuário”, diz Cascardo.


Atualmente o aplicativo GoPharma conta com mais de 40 mil farmácias cadastradas em 90% dos municípios brasileiros, além dos mais de 4 mil produtos. Vale destacar, que a plataforma conta com a avaliação de 4,2 estrelas.

Conheça mais sobre o GoPharma em: http://www.gopharma.com.br/

 

Fonte: Economia - IG

0
0
0
s2smodern

Fale conosco

4040 4400

Capitais e Regiões Metropolitanas

0800 771 3041

Demais regiões 

11 9 6317 7060

Whatsapp

Qualidade

Atendimento ao cliente:

11 9 6317 7060

Whatsapp

Correspondentes

logo bancos2

REDES SOCIAIS

logo fblogo youtubelogo twitter

 

 

consultecnpj3 

Copie e cole: 07223958000190

Aprovado pela Instrução Normativa RFB nº 1.634, de 06 de maio de 2016. Empresa em conformidade a RESOLUÇÃO Nº 3.954 do BANCO CENTRAL DO BRASIL. 

A Presença jamais solicita depósito em conta corrente, nem mesmo a antecipação de dinheiro em suas operações de crédito.